coluna Xadrez

Ex-secretário de Marconi será chamado a depor no caso do padre Robson

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em 22 de abril de 2021
O jornalista Tayrone Di Martino será chamado a depor na ação penal que envolve o religioso. Ao invés de explicar porque teria recebido R$ 350 mil, ele parte para o contra-ataque e diz ver perseguição política | Ilustração: Takeshi Gondo

Venceslau Pimentel 

Acossado por denúncia de extorsão contra o padre Robson de Oliveira, o jornalista Tayrone Di Martino será chamado a depor na ação penal que envolve o religioso. Ao invés de explicar porque teria recebido R$ 350 mil, ele parte para o contra-ataque e diz ver perseguição política. Ex-vereador de Goiânia pelo PT e ex-secretário de Governo do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), Martino justifica que recebeu o dinheiro por ter escrito a biografia do religioso, de quem foi assessor de imprensa, e tinha contrato com a Afipe. Mas o padre faz chacota do livro, conforme áudio que está nas mãos do Ministério Público. “Há políticos que querem perseguir outros políticos, e eles acham que vão ficar escondidos”, diz o jornalista em sua rede social, mas sem citar nomes.

Dono de igreja 

Ex-católico, fundador da Igreja Missionária do Eterno Amor de Cristo, localizada na região Noroeste de Goiânia, Tayrone Di Martino tem o seu nome envolvido no imbróglio seis meses após a deflagração da Operação Vendilhões, em agosto de 2020. 

Sem data 

Em dezembro de 2020, o Superior Tribunal de Justiça suspendeu a ação penal contra padre Robson, em meio à decisão do Tribunal de Justiça de Goiás de trancar o processo, desqualificando a denúncia feita pelo MP. O mérito do habeas corpus não tem data para ser analisado.

Facilitação

Há sete meses, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços de pessoas ligadas a dois desembargadores do TJ, investigados por suposta venda de decisões judiciais em processos de recuperação judicial de empresas. Um deles teria recebido R$ 800 mil para favorecer um dos investigados. 

Legitimidade 

O prefeito de Cachoeira Alta, Rodrigo Mendonça (PDT) atribui aos políticos da oposição do município a tentativa de cassação do seu mandato e diz que não será um grupo de inconformados com o resultado das urnas que vai tirar do cargo o seu legítimo representante. 

Pelo social 

Durante discurso no lançamento do programa Renda Família, o presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, citou as experiências do prefeito Rogério Cruz e da primeira-dama de Goiânia, Thelma Cruz, na África do Sul, como elementos importantes para a construção do olhar social que tem sido aplicado na administração.

Kit covid-19 

Usando um protetor facial transparente, a vereadora Gabriela Rodart (DC) coordenou, ontem, uma audiência na Câmara de Goiânia, que discutiu o tratamento preventivo da Covid-19, com convidados que, em sua maioria, defendem o uso da hidroxicloroquina e minimizam a proteção oferecida por máscaras. 

Regalias

Se nas contas do TCE, o Estado evitou uma perda de arrecadação de cerca de R$ 720 milhões, de abril de 2019 a março de 2020. Mas a sangria não foi estancada. Em função dos benefícios concedidos pelos programas Fomentar e Produzir, instituídos nas gestões do MDB e PSDB, a estimativa de renúncia para este ano é de R$ 9,15 bilhões. 

CURTAS 

- Diante da escassez de vacinas contra a Covid-19, o Senado vai apreciar projeto que destina dinheiro aos Estados para compra imunizantes. O objetivo e assegurar o acesso da população às doses adicionais de vacinas.

- Vários prefeitos goianos se mobilizam para adquirir vacinas, preocupados com o aumento de casos e falta de UTIs. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar