Cidades

Vacinas compradas por Goiás serão distribuídas pelo Plano Nacional de Imunização

Postado em: 26-02-2021 às 09h00
No Estado, pouco mais de 2% da população foi vacinada | Foto: Reprodução

Maiara Dal Bosco 

Após anunciar que as doses compradas por Goiás seriam para uso da população goiana, na quinta-feira (25), o governador do Estado mudou o tom da conversa e afirmou, em entrevista a uma televisão da Capital, que as respectivas doses integrarão o Plano Nacional de Imunização. Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para permitir que estados e municípios possam comprar vacinas caso o governo federal não cumpra o plano nacional de vacinação contra Covid-19. 

Segundo o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, depois da decisão do STF, formou-se um consórcio para buscar contato com empresas e laboratórios no mundo inteiro para que as negociações fossem ampliadas. Segundo ele, a aquisição feita por qualquer município ou estado não quebra o Plano Nacional de Imunização. “A aquisição não é apenas para aquele estado ou aquele município, e sim para o Plano Nacional de Imunização. Não podemos amanhã, principalmente no que se trata de saúde pública, imaginar que possa ter um ente federado mais rico do que outro e apenas o seu estado tenha direito a receber vacina, ou que um município seja mais rico do que outro e ele possa ter os seus cidadãos vacinados”, afirmou. 

Conforme destacou Caiado, todos os governadores estão trabalhando para ampliar a frente de aquisições. “Ao invés de ter apenas o governo federal negociando, passamos a ter 27 governadores negociando a vinda da vacina. O Plano Nacional de Imunização, do Governo Federal vai manter a distribuição [das vacinas] como está mantendo agora, pela faixa etária”, pontuou.

Municípios

Na manhã de ontem (25), o governador publicou em uma rede social que esteve reunido com prefeitos da Região Metropolitana de Goiânia e que novas estratégias para o enfrentamento à pandemia, que está em sua fase mais delicada, foram traçadas. “Vamos liberar R$ 24 milhões para que eles possam realizar compras em caráter emergencial. Nossos prefeitos precisam dessa liberdade de ação, pois somente eles sabem as necessidades de seus municípios. É preciso buscar sincronia e ações convergentes para salvar vidas”, disse.

Assim como o governo estadual, as prefeituras de Goiânia e Aparecida de Goiânia buscam negociar junto aos laboratórios a compra de lotes de vacina contra a Covid-19. Os dois municípios têm conversas iniciadas com as farmacêuticas e pretendem adiantar a aquisição dos imunizantes, após a liberação do STF para a compra direta. 

No caso da Capital, um encontro será realizado nesta semana com representantes de laboratórios para tratar da possibilidade de aquisição dos imunizantes. Já Aparecida de Goiânia, que tem a intenção de adquirir pelo menos 220 mil doses, já tem tratativas desde o ano passado com os laboratórios AstraZeneca, Pfizer e Moderna. 

Vacinação

De acordo com levantamento preliminar realizado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), no que se refere à primeira dose, 188.045 vacinas já foram aplicadas em todo o Estado. Com relação à segunda dose, 36.881 pessoas foram vacinadas. Em Goiânia, 77.670 pessoas já foram vacinadas entre profissionais de saúde e idosos. Já Aparecida, vacinou 19.384 doses, sendo 15.174 referentes à primeira dose e 4.210 da segunda. 

 Com relação ao recebimento e distribuição de vacinas, o Estado de Goiás já recebeu  438.480 doses, sendo 319.480 da CoronaVac e 119.000 da AstraZeneca. Destas, foram distribuídas 423.334 doses, sendo 304.334 da CoronaVac e 119.000 da AstraZeneca. (Especial para O Hoje)

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar