Economia

Goiânia registra variação negativa na inflação de fevereiro de 2021

Postado em: 24-02-2021 às 10h55
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 na Capital foi marcado pela queda na energia elétrica e alta da gasolina | Foto: Reprodução

Augusto Pereira

Goiânia teve a menor variação do país e a menor dos últimos oito meses no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), com - 0,03% em fevereiro. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), “o índice foi impactado principalmente pela queda na energia elétrica (- 4,88%)”.

O IBGE coletou os dados entre 15 de janeiro e 11 de fevereiro de 2021, nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A prévia da inflação nacional desse período fica em 0,48%, puxada pela alta nos preços dos combustíveis (3,34%).

Em janeiro, o IPCA-15 registrou alta de 0,78% e acumula 4,57%, nos últimos 12 meses. Em fevereiro, o preço da gasolina subiu 3,52%, o óleo diesel 2,89%, o etanol 2,36% e o gás veicular 0,61%. A soma desses números elevou a inflação do setor de transportes em 1,11%.

Segundo o IBGE, o setor de Educação teve variação de 2,39%. “Isso é motivado pelos reajustes anuais aplicados no início do ano letivo e a retirada de descontos praticados por algumas instituições de ensino ao longo de 2020, no contexto da pandemia de Covid-19”, destaca.

O grupo de Alimentos e bebidas vem desacelerando desde novembro e em janeiro havia registrado índice de 1,53%. Este mês, registrou variação de 0,56% motivada pela redução de preços da batata-inglesa com - 5,44%, leite longa vida: - 1,79%), óleo de soja: - 1,73% e arroz com - 0,96%. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar