Política

Aprovado projeto que autoriza dinheiro extra para vacinas contra covid-19

Postado em: 24-02-2021 às 20h00
Primeira votação foi unanime e permite o valor de R$ 60 milhões, o suficiente para vacinar grande parte da população que faz parte do grupo de risco em Goiás | Foto: reprodução

Nathan Sampaio

Após os integrantes da Comissão Mista da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovarem o projeto de lei do governo, que pede liberação de crédito extraordinário em favor do Fundo Estadual de Saúde (FES), no valor de R$ 60 milhões, com a finalidade de suportar despesas referentes à aquisição de vacinas contra a covid-19, a matéria foi para Sessão em primeira votação e aprovada por unanimidade entre os deputados que participaram. Tanto a reunião, quanto a sessão híbridas, aconteceram no fim da na tarde desta quarta-feira (24/02) e durou poucos minutos.

A propositura, que prevê liberação dos R$ 60 milhões, de forma emergencial, para aquisição de um milhão de vacinas contra o novo coronavírus (covid-19) para imunização de, pelo menos, 500 mil goianos. Ao ser colocada em apreciação, oito deputados solicitaram vistas do processo para tomar conhecimento da matéria e apresentar voto em separado alterando o valor de R$ 60 para R$ 120 milhões, mas todas as emendas apresentadas foram recusadas pelo líder do Governo, deputado Bruno Peixoto (MDB), que apresentou voto em separado, derrubando as emendas, mantendo o projeto original, relatado pelo deputado Dr. Antônio (DEM).

A reunião foi marcada por diferentes pontos de vista entre parlamentares da situação e oposição. Durante a discussão de matéria, o deputado Alysson Lima (Solidariedade) solicitou vistas da matéria, juntamente com os deputados Humberto Teófilo (PSL), Antônio Gomide (PT) e Lêda Borges (PSDB), que destacaram a possibilidade de dobrar o valor de compra para aumentar a capacidade de imunização. Além desses, os deputados Karlor Cabral (PDT), Helio de Sousa (PSDB) e Delegado Eduardo Prado (DC), solicitaram vistas, mas abriram mão do pedido após a interferência do presidente da Casa, deputado Lissauer Vieira (PSB), que enfatizou a necessidade de votar, em caráter de urgência, a propositura.

Sobre a quantidade de pessoas a serem vacinadas, a Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO), informou ao jornal O Hoje que, de acordo com o planejamento do Ministério da Saúde, a estimativa dos grupos prioritários a serem vacinados no Estado de Goiás é de 2.406.052. Ou seja, além dos que já foram parcialmente vacinados até agora - mais de 200 mil - a matéria votada na Alego pode resultar na imunização de mais grande parte da população que faz parte do grupo de risco no Estado.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar